<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=122339528446832&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

BLOG UNIGRANRIO

Saiba mais sobre a UNIGRANRIO. Descubra porque investimos no futuro e inovamos tanto em ofertas de cursos, quanto em infraestrutura que apoia sua formação.

Todos os Posts

Arquitetura e Urbanismo: uma carreira com mais de X mil anos

Se você lembrar da história dos três porquinhos, vai lembrar que por causa de uma ameaça, cada casa construída ia sendo colocada à prova frente a um desafio. Nesse conto, o lobo mau era a ameaça, e dependendo do material usados nas construções, as casas eram destruídas ou resistiam.

Pois bem, essa necessidade de proteção contra a intempérie (ventos, chuvas, neve, temporais, etc) é o que faz com que o homem sinta a necessidade de edificar construções capazes de lhe proporcionar abrigo para se proteger da natureza.

Dos primeiros registros da Pré-história até o surgimento do termo “urbanismo” das cidades na Espanha do século XIX, muita coisa mudou. Hoje, a arquitetura e urbanismo é uma formação que combina conhecimentos de exatas e humanas em prol da sociedade. Vejamos essa transformação aconteceu, no post de hoje; é só seguir a leitura.

arquiteto e urbanista

Do Neolítico adiante

No neolítico, surgiram as primeiras aldeias, normalmente situadas perto de rios, onde a terra costumava ser mais fértil e apta para agricultura. A criação do abrigo permitiu que os povos permanecessem mais tempo no mesmo lugar, desenvolvendo agrupações e cultivando.

A Antiguidade chegou a considerar o arquiteto uma espécie de sacerdote (no Egito), em função da crença de que muito do que acontecia na rotina estava vinculado ao divino ou supernatural, logo, as construções deveriam separar o homem do mundo selvagem.

Com o passar do tempo, o que viria a se a arquitetura e urbanismo como conhecemos seguiu tomando forma. Surgiram as arquiteturas egípcias, assíria, babilônica, etrusca, minóica, micênica, persa e suméria, antes de que o período seguinte mudasse novamente a forma como edificamos.

Idade Média e Moderna

A Idade Média mostrou tudo o que os avanços da arquitetura e urbanismo poderiam atingir. Ainda que a figura do arquiteto não existisse no período Medieval, as construções eram planejadas de forma coletiva, e surgiam a arquitetura gótica, na sua busca por tocar os céus.

O Renascimento, as ciências multidisciplinares e interdisciplinares dão origem ao culto do conhecimento e da razão. E o que faz o arquiteto na o seu processocomeça a aproveitar a descoberta da perspectiva e da manipulação do ponto de fuga na criação.

Pós Renascimento e atualidade

Posteriormente, vemos a arquitetura Barroca e Neoclássica se desenvolverem. A primeira, como uma nova forma de contato com o divino e o metafísico. A nova estética barroca, inclusive, chegou a ser associada a uma forma de manter e conquistar mais fiéis. Aqui no Brasil Colônia, teve grande penetração em alguns Estados (a exemplo de Minas Gerais).

Do Neoclássico, onde resgatavam-se novamente um estilo mais próximo ao humano, até a Idade Contemporânea, foi um pulo. Surge a arquitetura industrial e o Ecletismo, para finalmente darem lugar às vanguardas como Construtivismo, Cubismo, entre outros movimentos artísticos.

Fechamento

Achou interessante? Se você está interessado em Arquitetura e Urbanismo e está em busca de uma faculdade de Arquitetura, não deixe de baixar nosso e-book sobre o curso, carreira, mercado e formação. Até o próximo post!

Nova call to action

Leia também: Arquitetura e Urbanismo traz novos olhares sobre as construções

Posts Relacionados

Diferenciais do curso de Gestão Financeira a distância

Uma rotina corrida impede que você tenha tempo e energia para realizar uma faculdade presencial? Ou o lado econômico pesa bastante na escolha de uma universidade? O curso de Gestão Financeira a distância pode ser uma excelente opção para você!

Marketing orientado a dados: onde a TI se encaixa?

O marketing orientado a dados busca a geração de valor para uma marca ou produto por meio de ações baseadas na análise de informações. Essa é uma estratégia clássica, mas que ganhou nova força graças ao incremento na capacidade de obter e processar de dados. É aí que entra a TI.

O que diferencia a formação em Letras - Português?

As oportunidades para quem decide se matricular em uma Faculdade de Letras são inúmeras. Ao longo do curso, o estudante aprende a conhecer a estrutura de uma língua, bem como as transformações pelas quais ela passa, como, por exemplo, o caso do Novo Acordo Ortográfico.