<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=122339528446832&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

BLOG UNIGRANRIO

Saiba mais sobre a UNIGRANRIO. Descubra porque investimos no futuro e inovamos tanto em ofertas de cursos, quanto em infraestrutura que apoia sua formação.

Todos os Posts

Faculdade de cientista: entenda as graduações possíveis

Fazer novas descobertas e ajudar a encontrar soluções para a humanidade por meio de pesquisas: esse é o sonho de muitas pessoas pelo mundo afora. O detalhe é que, para se construir uma carreira promissora na área da ciência, é preciso se dedicar bastante aos estudos. Você está disposto?

A boa notícia é que são várias as opções disponíveis para cursar uma faculdade de cientista, que abra portas para iniciações e projetos. Interessado? É importante entender não só quais são as alternativas como o que exatamente essa área engloba antes de fazer sua escolha de curso.

Se você está pensando em apostar nessa área, continue a leitura do post de hoje para descobrir quais são as possíveis graduações e o que é necessário para o ingresso. Vamos lá?

faculdade-de-cientista-entenda-as-graduacoes-possiveis

O que exatamente faz um cientista?

Ainda existe muita confusão sobre o que realmente faz um cientista. Você também não sabe ao certo? Já parou para pensar que um fator que dificulta bastante o entendimento sobre a importância da ciência para a sociedade é que se trata de uma área pouco divulgada? Pois essa falta de informação acaba agora.

Saiba desde já: o cientista desenvolve pesquisas para entender algum fenômeno ou qualquer outro objeto de estudo. Com constantes pesquisas, os cientistas precisam estar dispostos a dedicar boa parte de seu tempo a procurar por respostas.

Quais são as possíveis graduações?

Na prática, os cientistas podem estudar diversas áreas. Independentemente da escolha, porém, a proposta é sempre contribuir para o meio social em que vivemos. Mas existem alguns cursos que podem facilitar o andamento da sua carreira como pesquisador científico.

As áreas de Exatas e Biológicas, por exemplo, têm um campo bem amplo para pesquisas. Algumas opções de graduações são: Farmácia, Biologia, Física e Química. Esses são alguns dos cursos de graduação em que é possível construir uma carreira científica.

Pense um pouco sobre isso, analisando as áreas pelas quais mais têm interesse. O segredo está em tomar uma decisão de acordo com seu perfil.

Como funciona a carreira acadêmica?

Para se tornar um cientista, é necessário percorrer uma longa jornada acadêmica, que começa com o curso de graduação e continua no decorrer de anos. Na verdade, não existe uma linha de chegada, já que é preciso estar em constante atualização.

Após a formação na área escolhida, você deve investir em cursos mais avançados, como mestrado, doutorado e até mesmo pós-doutorado. Essas modalidades oferecem a possibilidade de iniciar uma pesquisa científica e colaborar para novos conhecimentos relacionados a um assunto ou problema da sociedade.

Que características são importantes?

Como vimos, 2 pontos são essenciais caso você esteja pensando na carreira científica: cursos avançados na área e curiosidade para aprender cada vez mais. Além disso, um bom cientista está sempre procurando atualizações e pensando em aprimorar seus conhecimentos.

O pesquisador científico dedica parte de sua carreira para a publicação de dissertações, teses e artigos. Por isso, é importante ter facilidade com a escrita, já que ela faz parte do dia a dia da profissão.

Outro aspecto que pode ajudar no trabalho científico é o domínio de um segundo idioma, uma vez que muitos artigos com informações importantes são escritos em outras línguas. Além disso, o cientista que fala um ou mais idiomas, além do materno, pode conseguir ótimas oportunidades em outros países, ampliando seu mercado de trabalho.

Além desses pontos citados, a persistência deve ser uma das principais características do cientista. Afinal de contas, uma grande descoberta só costuma acontecer depois de muitas e muitas tentativas falhas.

Existem boas oportunidades na área?

Uma das principais preocupações de quem está na época de escolher um curso de ensino superioré o mercado de trabalho. E não é para menos! Afinal, é essencial conhecer quais são as oportunidades de atuação após o término do curso, até para entender se é isso mesmo o que você quer!

Quando falamos de cientistas, as oportunidades são bem amplas. É possível seguir uma carreira em vários lugares do mundo, já que a necessidade de pesquisadores em assuntos específicos é alta. Para aqueles que investem e se especializam, o campo se mostra bastante promissor.

Para qualquer cientista, uma das maiores realizações é poder colaborar com pesquisas que resultem em efeitos positivos para a sociedade. Para isso, uma boa oportunidade é trabalhar em período integral desenvolvendo e acompanhando pesquisas na área de atuação, muitas vezes em universidades renomadas, que desempenham um impacto importante no país.

Por fim, também podemos citar a publicação de artigos e outros documentos que podem contribuir para os estudos de outros profissionais ou servir como base para uma área de atuação específica.

E quais são os principais desafios?

Assim como em qualquer outra profissão, um cientista também precisa enfrentar alguns desafios para alcançar o sucesso e ser bem-sucedido na carreira. Um dos principais é a falta de incentivo do governo, já que os insumos e recursos financeiros disponibilizados pelas autoridades nem sempre são suficientes para que as pesquisas sejam feitas adequadamente. E isso acaba, claro, dificultando o trabalho dos pesquisadores.

Além disso, os investimentos em cursos e qualificações costumam ser altos, já que um cientista precisa ter um nível de conhecimento elevado. Cursos como mestrado e doutorado têm parcelas mais pesadas que cursos de graduação e pós-graduação, por exemplo. Mas nada de desânimo, pois é possível recorrer a oportunidades de bolsas e descontos, facilitando a continuidade da qualificação.

Ter conhecimento profundo em uma área possibilita que você contribua de forma positiva para o ambiente em que vive e, muitas vezes, até para ajudar a solucionar um problema global. Apesar de alguns desafios, investir na faculdade de cientista a fim de atuar em um campo específico e realizar pesquisas constantes, é sim uma ótima opção se você tem interesse na busca por aprendizado constante.

Por fim, agora que você já sabe que as oportunidades para quem se dedica à área são várias, podendo se dedicar integralmente às pesquisas e até seguir carreira no exterior, que tal já começar a se atualizar? Aproveite a visita e assine a nossa newsletter para receber nossas atualizações diretamente na sua caixa de entrada!

Nova call to action

Leia também: O que é carreira acadêmica e como iniciar uma?

Posts Relacionados

Por que você precisa de aulas práticas na universidade?

Desde o comecinho da graduação, os estudantes anseiam pelas aulas práticas na universidade. Para chegar até elas, no entanto, é preciso percorrer um caminho considerável, repleto de conhecimentos a adquirir. A boa notícia é que, atualmente, cada vez mais universidades têm procurado manter um equilíbrio entre teoria e prática nas grades curriculares, a fim de preparar os alunos de uma forma mais completa.

4 curiosidades da faculdade de Radiologia que você precisa conhecer!

Você sabe o que se aprende em uma faculdade de Radiologia? Este curso forma profissionais em nível técnico, para trabalhar com equipamentos de raios X, tomografia computadorizada, ultrassonografia, ressonância magnética e outros. A Unigranrio (Universidade do Grande Rio) oferece o curso de Radiologia no RJ. Para se preparar e atuar no mercado de tecnologia em radiologia, o estudante cursa uma faculdade de duração reduzida. O curso oferece a ele conhecimentos profundos para dar suporte a profissionais de saúde na área clínica-hospitalar.

Faculdade de cientista: entenda as graduações possíveis

Fazer novas descobertas e ajudar a encontrar soluções para a humanidade por meio de pesquisas: esse é o sonho de muitas pessoas pelo mundo afora. O detalhe é que, para se construir uma carreira promissora na área da ciência, é preciso se dedicar bastante aos estudos. Você está disposto?