BLOG UNIGRANRIO

Saiba mais sobre a UNIGRANRIO. Descubra porque investimos no futuro e inovamos tanto em ofertas de cursos, quanto em infraestrutura que apoia sua formação.

Todos os Posts

Quer fazer Jogos Digitais? Entenda como o curso funciona!

Você já percebeu como o mercado de games está cada vez mais em alta? Graças à popularização e ao crescimento de empresas interessadas no ramo, o Brasil é hoje o principal mercado de jogos da América Latina, ficando em 13º lugar no ranking mundial. Bem impressionante, não acha?

Um estudo feito pela CONECTAÍ revelou que 69% dos internautas brasileiros jogam games eletrônicos. Pois esse aumento de público ampliou até as possibilidades para a vida profissional, tendo modificado o modo como a sociedade enxerga o termo games. Por essas e outras, cada vez mais pessoas têm se interessado em ingressar na área.

Mas quais são as possibilidades de carreira? O que exatamente é estudado no curso de Jogos Digitais? Descubra mais sobre o mercado de jogos e também sobre como é o curso de Jogos Digitais acompanhando os próximos tópicos!

jogos digitais

O mercado dos games

Os números não enganam: existem cerca de 66 milhões de jogadores no Brasil e 1,5 bilhão de reais foi o valor movimentado na indústria só em 2018. Sim, o mercado de jogos está em ascensão tanto em relação ao consumo quanto no que se refere à produção. O tipo de consumidor do segmento também sofreu modificações nos últimos anos, com as mulheres representando hoje 41% desse mercado.

O setor até criou um novo verbete para os dicionários: gamificação. Trata-se, basicamente, de transformar algo em um tipo de game, incluindo filmes, livros e métodos de ensino, entre outras inúmeras possibilidades.

Lembrando que, por serem as plataformas mais usadas pelos jogadores, juntamente com os computadores, os celulares estão fortemente associados aos jogos. Cerca de 83% das pessoas que têm um smartphone fazem o download de algum aplicativo de jogo, sabia?

Como você pode perceber, o mercado de jogos atualmente é muito amplo, com uma enorme variedade de gostos, gêneros e modalidades capaz de agradar os mais diversos públicos.

O mercado de trabalho

Nesse meio, é possível trabalhar em agências de publicidade, cinemas, sites ou grandes empresas de games. Não se esqueça que o setor de entretenimento é um dos que mais cresce no mundo — e um dos mais rentáveis também. Que tal considerá-lo? Você pode ainda trabalhar como freelancer, vendendo seu trabalho para qualquer parte do mundo.

No Brasil, o mercado ainda não está tão consolidado, o que significa que não há grandes desenvolvedores instalados por aqui. Mas em vez de enxergar o copo meio vazio, enxergue a metade cheia: isso significa que há muito espaço para criar grandes oportunidades!

O curso de Jogos Digitais

Esse tipo de curso forma profissionais que poderão dar suporte à criação de programas e ambientes de jogos. Mas quais são as disciplinas estudadas? O estudante se familiarizará principalmente com ferramentas de informática, plataformas diversas e com a criação de ambientes em 2D e 3D.

É necessário ter aptidão para a Matemática, uma vez que a maior parte das disciplinas é do campo das ciências exatas — como Matemática para Jogos e Sistemas Operacionais. O curso envolve também roteiro, modelagem e animação. Como bacharel em Jogos Digitais, o profissional consegue desenvolver games de entretenimento, educativos ou publicitários, além de analisar tendências de mercado e estudos de comportamento do consumidor.

Qual a duração média do curso?

A duração média é de 3 anos, dependendo da especialidade e da instituição. O curso tem bastante carga prática, com o aluno podendo desenvolver projetos de diferentes tipos a fim de se preparar para o mercado de trabalho.

Quais são as áreas com maior demanda?

De acordo com a Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais, as carreiras que têm sido mais requisitadas são as de programador e de designer.

Como é a média salarial?

Os salários são variáveis, levando em conta principalmente o tempo de experiência do profissional. Um artista gráfico, por exemplo, pode ter um salário inicial entre 1.500 e 3.500 reais por mês. Mas é possível atingir ganhos superiores, dependendo do projeto e da empresa, alcançando até os 15 mil reais mensais.

As profissões possíveis

Dezenas de profissionais são necessários para a criação de um game, cada um especializado em determinado segmento. Caso esteja cogitando se matricular nesse curso, mas ainda não tem ideia sobre a área de especialização mais adequada, vamos citar agora algumas possibilidades. Veja só!

Produção de conteúdo

Esse segmento envolve história e personagens. E por mais que boa parte do que é produzido por esse profissional não apareça no jogo, serve como base para o processo de elaboração. Trabalham nessa área os roteiristas, desenvolvendo a narrativa e os diálogos, além dos conteudistas, fazendo a conexão do conteúdo com as referências.

Design

O design se refere à parte visual e aos gráficos do game. Trabalham nessa área os artistas, elaborando ilustrações e cenários, além dos designers, focados em modelagem e texturas.

Programação

Esse é o setor que cuida da jogabilidade e do sistema geral do game. São os programadores e engenheiros que cuidam dessa parte.

Animação

Os animadores são responsáveis por criar a movimentação de todos os elementos do jogo.

Produção sonora

Esse setor responde por todo o áudio do game, desde pequenos ruídos a elaboradas trilhas sonoras.

Testagem

A função do testador é encontrar possíveis erros, de qualquer ordem, antes que o game seja lançado.

O perfil profissional

Quem pretende seguir uma carreira relacionada aos games deve, antes, ficar por dentro de algumas informações importantes. Você sabe, por exemplo, como é o perfil profissional aqui? Basicamente, trabalhar com jogos vai exigir que você tenha:

  • prazer em jogar;
  • habilidade para trabalhar em grupo;
  • capacidade de se manter atualizado;
  • criatividade;
  • boa comunicação para informar os progressos de cada etapa;
  • comprometimento;
  • inglês avançado.

Com base em tudo o que foi dito, pense bem se esse é o caminho para você. Defina a área com que você mais se identifica, analisando as demandas da indústria e as habilidades que já tem. Para solidificar seu conhecimento, combine cursos, artigos, livros, eventos, workshops e tudo mais que estiver a seu alcance. Se já tiver um bom nível de conhecimento e alguma experiência, comece a produzir um portfólio! Não tem experiência? Monte um bom currículo!

Sem dúvida, trabalhar com jogos digitais é um sonho para muitos. E o bom é que, com a enorme expansão desse mercado, oportunidades não faltam. É possível trabalhar na parte de desenvolvimento, marketing, gerenciamento de negócios, arte, roteiro, vendas, música, dublagem e muitas outras. É um apaixonado por games? Então que tal considerá-los não apenas como hobby, mas como oportunidade profissional?

Por fim, se gostou deste conteúdo, não deixe de assinar nossa newsletter para receber atualizações sobre os cursos que oferecemos diretamente no seu e-mail!

Nova call to action

Leia também: Como driblar a pressão psicológica ao escolher um curso superior?

Posts Relacionados

Graduação semipresencial é compromisso com flexibilidade!

A graduação semipresencial é a nova tendência entre os cursos de graduação. Essa modalidade é o intermediário entre o presencial e a educação a distância, oferecendo o melhor dos dois mundos ao aluno.

Tem dúvida sobre como preencher o seu Imposto de Renda?

Os alunos do curso de Ciências Contábeis irão prestar atendimento gratuito à comunidade para o preenchimento do IRPF. A ação irá ocorrer aos sábados, entre os dias 14/03 e 25/04, das 9h às 13h, nos campi Duque de Caxias, São João de Meriti, Lapa, Carioca e Nova Iguaçu.

Profissional de Educação Física, o que você tem feito para reter clientes?

O mercado do profissional de Educação Física é um dos mais amplos que existe, afinal, atuamos com o ser humano desde antes de seu nascimento – no rebote dos benefícios produzidos no atendimento à gestante, com exercícios que irão prepará-la para o parto e facilitar a sua recuperação –, até a idade mais avançada, contribuindo para a autonomia, o combate de doenças crônico-degenerativas e a manutenção dos níveis de qualidade de vida.