BLOG UNIGRANRIO

Saiba mais sobre a UNIGRANRIO. Descubra porque investimos no futuro e inovamos tanto em ofertas de cursos, quanto em infraestrutura que apoia sua formação.

Todos os Posts

Vestibular de Engenharia Civil: o que estudar?

Se você quer ingressar em uma faculdade e surgiu aquela dúvida “vou prestar vestibular de Engenharia Civil, o que devo estudar?”, este é o artigo certo para você! As provas aplicadas para ingressar em uma universidade, seja o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou os vestibulares tradicionais, demandam que o candidato tenha total domínio das disciplinas vistas no colégio.

Isso significa dedicação e estudo constante em Matemática, Física, Química, Biologia, Geografia, Língua Portuguesa. Afinal, mesmo que seu interesse seja em uma área específica, o vestibular é aplicado para avaliar o seu conhecimento como um todo.

A seguir, você confere o que estudar para passar no vestibular do curso de Engenharia Civil no Rio de Janeiro. Continue a leitura!

engn civil.jpg

Exatas e raciocínio lógico

Matemática, Física e Química são matérias que podem dar um nó na cabeça dos estudantes, mas com empenho é possível se dar bem. A dica é: ao invés de decorar as fórmulas, busque compreender o motivo pelo qual elas são usadas, seus princípios e como a partir delas se chega ao resultado. Dessa maneira, fica mais fácil utilizá-las e encontrar as soluções esperadas.

Em alguns processos seletivos, o candidato à Engenharia Civil deve ter pontuação melhor nessas matérias do que nas outras. Isso por ser um curso das Ciências Exatas, em que o estudante deve ter maior conhecimento nelas para aprender as habilidades e competências da profissão.

Então, quanto àquela dúvida sobre o que estudar para o vestibular de Engenharia Civil, não que as outras disciplinas devam ser esquecidas, mas é importante se aprofundar nessas disciplinas, pois elas também vão acompanhar sua carreira.

Vale ressaltar que tanto no Enem quanto nos demais vestibulares, o enunciado das questões, por vezes, unem conhecimentos de várias matérias e o raciocínio lógico ajudará na resolução.

Biológicas e Humanas

História e Geografia não ficam para trás, é necessário saber as duas disciplinas em suas diversas ramificações. História do velho mundo, navegações, Brasil Colônia, revoluções que determinaram mudanças na sociedade, as principais guerras e suas consequências estão entre os principais tópicos históricos, mas é importante repassar seus estudos por tudo o que foi visto durante o Ensino Médio.

Na prova de Geografia cai desde questões como tipos de vegetação, relevo, clima, mudanças climáticas, cartografia, tectonismo, recursos minerais, hidrosfera, meteorologia, desmatamento, população, problemas urbanos, uniões econômicas e atualidades.

Não esqueça do português

Por se tratar de uma carreira do campo das Ciências Exatas, por muitas vezes os vestibulandos concentram-se apenas em melhorar seus conhecimentos em matemática, física e química. No entanto, o português não deve ser deixado de lado.

Além de ter grande peso, sejam as questões de ortografia ou compreensão de texto, para resolver bem a prova é necessário saber interpretar de maneira correta as perguntas. Há muitas “pegadinhas” escondidas que podem confundir o aluno e levar a marcar as opções erradas por puro descuido na hora de ler o enunciado, o que pode ser decisivo na sua classificação.

A redação também é fundamental na média de pontos. Por isso, é importante dedicar seu tempo de estudo para escrever sobre temas da atualidade, atento ao português correto, clareza, coesão e argumentação. Se puder contar com alguém para ler e revisar para você, identificando seus possíveis erros, ainda melhor, para que você veja em que deve melhorar.

Outros idiomas

É comum que nas provas para entrar em uma universidade o aluno tenha que responder questões referentes a outros idiomas. Normalmente, no ato da inscrição, é possível escolher entre inglês e espanhol.

As perguntas relacionadas envolvem interpretação de textos apresentados na língua escolhida e questões de gramática, sendo necessário conhecimento entre básico e intermediário.

O que se estuda em Engenharia Civil

Sobre o curso em si, vem a curiosidade: o que se estuda em Engenharia Civil? Os primeiros períodos são compostos de disciplinas introdutórias, como Cálculo, Álgebra Linear, Química, Ciência dos Materiais, entre outras. O que se aprende nelas embasa matérias mais complexas que virão nos módulos seguintes.

O futuro engenheiro civil aprenderá Elementos da Arquitetura, Mecânica, Eletricidade Aplicada, Instalações Prediais, Geotécnica, Hidráulica, Saneamento Básico, Estradas de Ferro, entre outras matérias. São com esses conhecimentos que ele será capaz de planejar estruturas, edifícios, pontes, estradas e muitas outras obras.

Se você procura por um curso de Engenharia Civil no Rio de Janeiro, conheça o que a Unigranrio tem a oferecer. Saiba mais sobre o processo seletivo!

Guia completo das engenharias: Conheça mais sobre cada área

Posts Relacionados

Tem dúvida sobre como preencher o seu Imposto de Renda?

Os alunos do curso de Ciências Contábeis irão prestar atendimento gratuito à comunidade para o preenchimento do IRPF. A ação irá ocorrer aos sábados, entre os dias 14/03 e 25/04, das 9h às 13h, nos campi Duque de Caxias, São João de Meriti, Lapa, Carioca e Nova Iguaçu.

Profissional de Educação Física, o que você tem feito para reter clientes?

O mercado do profissional de Educação Física é um dos mais amplos que existe, afinal, atuamos com o ser humano desde antes de seu nascimento – no rebote dos benefícios produzidos no atendimento à gestante, com exercícios que irão prepará-la para o parto e facilitar a sua recuperação –, até a idade mais avançada, contribuindo para a autonomia, o combate de doenças crônico-degenerativas e a manutenção dos níveis de qualidade de vida.

O novo Coronavírus: O Biomédico em situações de emergência em saúde pública

O Coronavírus é um grupo de vírus comum entre os animais e, ocasionalmente, pode ser transmitido a seres humanos, por isso, é considerado zoonótico. A maioria das infecções em humanos é causada por sorotipos de baixa patogenicidade (229E, NL63, OC43 e HKU1), levando ao desenvolvimento de sintomas semelhantes ao resfriado, podendo causar infecções graves em idosos e crianças. Outros dois tipos virais, altamente patogênicos, já tiveram destaques epidemiológicos, o SARS-CoV (causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave) e MERS-CoV (causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio).