<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=122339528446832&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Blog Unigranrio

Qual carreira seguir? 7 fatores que vão ajudá-lo a escolher

Escrito por Felipe Azevedo on 13-03-2018 9:00

Durante a juventude, é normal ter afinidade com várias atividades e se imaginar seguindo diversas profissões. Esse é um dos grandes motivos pelo qual escolher uma carreira é tão difícil. Nessa hora algumas pessoas ficam indecisas com medo de se arrepender depois, já outras iniciam um curso sem nem pensar no amanhã.

A verdade é que essa escolha deve ser feita com cautela, porque será decisiva para seu futuro. Por essa razão, listamos os 7 principais fatores que você deve considerar ao escolher a profissão que vai seguir. Confira:

escolher carreira

1. Habilidades pessoais

Reflita sobre como suas habilidades são aplicadas no cotidiano e veja o que as pessoas com essas habilidades fazem profissionalmente. Por exemplo, alguém com facilidade em lidar com matemática pode trabalhar na área de ciências contábeis.

Alguns testes vocacionais se baseiam na teoria das múltiplas inteligências — do psicólogo americano Howard Gardner. Esses testes ajudam a descobrir em quais áreas cognitivas você tem mais habilidade. Segundo Gardner, os tipos de inteligência são:

  1. lógica-matemática;

  2. verbal-linguística;

  3. musical-rítmica;

  4. visual-espacial;

  5. corporal-cinestésica;

  6. intrapessoal;

  7. interpessoal;

  8. naturalista;

  9. existencial.

2. Afinidade e preferências

As disciplinas com as quais você teve afinidade no ensino médio podem indicar as atividades que gostará de fazer no trabalho. Seja na área de humanas, exatas ou biológicas, considere suas preferências e elimine aquilo em que não terá prazer em estudar e trabalhar.

Ouça também as opiniões da família e amigos sobre suas qualidades, a fim de se conhecer melhor. A profissão escolhida precisa estar de acordo com seus valores. Portanto, o autoconhecimento é fundamental nesse processo.

3. Mercado de trabalho

Pesquise sobre o mercado de trabalho e veja quais profissões combinam com suas habilidades e preferências. Observe o mercado atual, analisando as profissões que estão em alta e as que estão em declínio. Dessa forma, você reduz o leque de opções, diminuindo os riscos de escolher errado e se aproximando da carreira ideal.

4. Cursos recomendados

Analise as características dos cursos recomendados para as profissões do seu interesse, como as disciplinas que serão estudadas e quais atividades o profissional dessa área pode exercer. Com isso, você terá certeza se os conteúdos vão ajudá-lo a desenvolver as habilidades necessárias e se estará disposto a enfrentar os desafios.

5. Possibilidade de atuação

Algumas carreiras permitem que você trabalhe em diversas modalidades. Nelas, você poderá atuar como profissional liberal ou por meio contrato formal. Também é possível ter um negócio próprio. Nesse caso, pense em como você pretende atuar e defina as profissões mais adequadas para esse objetivo.

Além disso, alguns cursos são mais abrangentes — como direito e medicina — e permitem que o profissional trabalhe em várias atividades. Portanto, estude também as oportunidades e decida se você quer atuar em um mercado mais amplo ou mais específico.

6. Retorno financeiro

Não basta ter afinidade, é preciso garantir que a profissão proporcionará o retorno financeiro que você deseja. Sendo assim, relacione suas habilidades e preferências às opções de carreira que proporcionarão estabilidade econômica e qualidade de vida.

7. Desafios da profissão

Por mais que algumas profissões pareçam mais fáceis do que outras, todas têm seus pontos de dificuldade. Por conta disso, converse com profissionais experientes e pesquise os desafios da carreira que você pretende seguir. Pense sobre os profissionais que você admira, que serviram de inspiração e descubra o que eles já enfrentaram.

Ademais, analise o ambiente de trabalho e as atividades exercidas para saber se você estará satisfeito com a profissão na prática. Isso evita que você crie falsas expectativas e se frustre com algo que não esperava na profissão.

Erros que precisam ser evitados

Por não considerarem os fatores citados, há alunos que erram ao escolher a profissão. Por isso, para que você não se arrependa após tanta dedicação, evite os seguintes erros:

Acreditar que a escolha é para sempre

Tenha cuidado ao escolher a profissão, mas não fique com medo de mudar de ideia posteriormente, pois uma carreira não precisa ser seguida por toda a vida. O mercado de trabalho está em constante mudança, exigindo dinamismo das profissões e obrigando os profissionais a se adaptarem às novas necessidades.

Considerar apenas as opiniões dos pais e amigos

É recomendado ouvir a opinião das pessoas próximas, mas se basear apenas nisso é um erro, porque as pessoas nem sempre consideram os objetivos que você tem. Isso faz com que muitos alunos se frustrem após um tempo na faculdade ou na profissão.

Desejar apenas o retorno financeiro

A remuneração é um bom atrativo, mas não será tão importante se você não tiver afinidade com a profissão. Porque o retorno financeiro nem sempre recompensa o estresse causado no ambiente de trabalho.

Alguns alunos desistem de uma carreira por não ser tão lucrativa quanto outras, mas saiba que a realização pessoal é fundamental para o crescimento e sucesso profissional. Para evitar esse erro, tente balancear a lucratividade com a afinidade pelas carreiras disponíveis.

Pensar apenas nas profissões que estão em alta

Algumas profissões podem estar em alta no mercado por diversos motivos, seja por conta do avanço tecnológico, pelo cenário econômico etc. Porém, isso não significa que ela permanecerá em alta por muito tempo.

Algumas outras podem saturar o mercado, aumentando a concorrência ou desvalorizando o profissional. Dessa forma, fique atento às tendências e previsões sobre a carreira e o mercado, para não ficar no prejuízo futuramente.

Escolher a profissão apenas pela disciplina preferida

A maioria das profissões exigirá alguma tarefa que talvez você não goste de fazer, por isso escolher uma carreira apenas por gostar de uma matéria ou outra não é recomendado. Nesse caso, faça uma pesquisa mais aprofundada sobre a profissão e o curso desejado.

Trocar de curso frequentemente

Abandonar um curso por acreditar que você não se identificou com a área é normal. O problema é quando o aluno troca de curso frequentemente e não define uma área de atuação. Isso faz com se perca o foco e tenha dificuldade de crescer profissionalmente.

Decidir qual carreira seguir envolve pesquisas, autoconhecimento e análise do mercado de trabalho. Portanto, não tenha pressa em fazer a escolha. Reflita cuidadosamente sobre cada questão e anote as opções mais interessantes para você. Além disso, imagine qual cargo deseja alcançar, como pretende estar economicamente, que estilo de vida pretende ter, entre outros fatores. Com isso, certamente você terá uma carreira de sucesso.

Agora que você já sabe como escolher a profissão ideal, escolha o curso mais adequado para alcançar seus objetivos. Boa sorte! 

Acesse nosso portal

Leia também:16 critérios essenciais para escolher a melhor faculdade para você

Felipe Azevedo

Escrito por Felipe Azevedo

Topics: Graduação, Carreira

Posts Mais Lidos

Siga nosso blog!